Piratas atacam novamente. Chamem a Ana Gomes

Advertisement

Piratas informáticos atacaram esta segunda-feira a EDP e reclamam um resgate de 10 milhões de euros, ameaçado entregar a informação roubada aos concorrentes.

A EDP foi ontem alvo de um ataque informático considerado sem precedentes. Os piratas, que conseguiram penetrar num servidor interno da elétrica nacional, reclamam agora dez milhões de euros de resgate. Alegam ter conseguido sacar 10 terabytes de informação sensível e ameaçam torná-la pública ou vendê-la a concorrentes diretos da empresa.

É um ataque que vários especialistas em segurança informática qualificam como uma “bomba atómica” ou um “cataclismo”. Um grupo de piratas informáticos conseguiu penetrar no sistema interno da EDP e chegar a um dos servidores do grupo, que inclui várias empresas.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, depois de ter conseguido o acesso, os intrusos publicaram na chamada “dark net” – uma parte da Internet que é inacessível à maioria dos utilizadores e onde o anonimato é sempre garantido – um pedido de resgate.

Os indivíduos reclamam 1580 bitcoins, uma moeda virtual em que cada unidade vale 6250 euros. Feitas as contas, é o equivalente a 9,8 milhões de euros.

No pedido de resgate, dirigido à EDP, os indivíduos explicam ter sacado 10 tetra bytes de informação e publicam algumas imagens dos ficheiros que têm agora na sua posse. São pastas, entre outras, sobre finanças, recursos humanos e gestão que os piratas garantem ter sacado.

Os piratas explicam que publicaram algumas imagens dos ficheiros que conseguiram roubar, apenas para demonstrar aos dirigentes da EDP que a ameaça é real e que estão efetivamente na posse de informação considerada sensível.

Ameaçam publicar toda a informação que detêm em jornais e blogues, para além de prometerem contactar clientes, fornecedores e concorrentes da EDP, alertando-os para a exposição dos seus dados. Os piratas dão 20 dias e 17 horas para que a elétrica nacional proceda ao pagamento do resgate. Passada esta data, garantem que a ameaça será concretizada.