Portimonense que se manteve na 1ª liga pela secretaria, foge aos registos

PUB

O Portimonense está em incumprimento com o Regulamento de Intermediários, monitorizado pela Federação Portuguesa de Futebol. Segundo o jornal Público(Sim porque nos desportivos nem uma palavra), desde 1 de abril de 2015, data em que passaram a ser obrigatórios estes registos, os algarvios só declararam 30 mil euros pagos em comissões a agentes, quando, de acordo com aquele diário, a SAD desembolsou, só na temporada 2018/2019, €9,3 milhões em despesas com empresários de jogadores.
A maioria do capital da sociedade desportiva do Portimonese (88,85%) pertence à For Gool, empresa detida por Theodoro Fonseca, que segundo o Expresso e o Público emprestou dinheiro ao FC Porto entre 2011 e 2017.

O diário fala num total de €13,4 milhões e cujo financiamento mais recente, no valor de €1,9 milhões, remonta a 30 de janeiro de 2017, já quando o Portimonense estava no principal escalão. Em 2019/2020, segundo o Relatório e Contas, os dragões ainda deviam €220 mil, montante que entretanto terá sido liquidado na presente temporada.

PUB

Recorde-se que este clube não desceu de divisão na secretaria. É esta liga do Proença e o Futebol em Portugal do Craveiro.