Queixinhas da APAF pela palavra “vergonha”

Advertisement

Jorge Jesus: “O Sp. Braga não tem culpa da decisão do árbitro. A final da Taça é para ser apitada pelo melhor e não para premiar o árbitro em fim de carreira. Isto tem de acabar, é para apitar o melhor. É uma derrota pesada e deixa-nos tristes. Acreditávamos que íamos ganhar esta final e fomos postos fora do jogo aos 17 minutos. mas o Sp. Braga soube aproveitar”

Pizzi: “Não quero falar muito, porque posso prejudicar o Benfica e a mim, mas toda a gente viu o que se passou. Como se estraga um jogo aos 20 minutos. Uma excelente partida com 22 intervenientes de alto nível e depois três que estragaram uma final da Taça. Podia ser bonita e acabou da pior maneira com confusão. Mas isto reflete o futebol português, o que se tem passado. É uma vergonha!”

O Benfica é que foi lesado na honra e na reputação por ter tido 3 estarolas a estragar uma final e a APAF entende fazer queixinhas porque não se pode dizer nada aos meninos. Pode-se tentar agredir noutros campos com outras equipas que passa tudo ao lado deste organismo que entende defender o erro de gente que não sabe o que anda a fazer em campo.

50 jogos à porta fechada, 30 mil euros de multa e um ano de suspensão para o treinador.

Se há uns dias chorava por uma superliga fechada, hoje deveriam questionar a liga portuguesa que tem um organismo que decide quem ganha e o que ganha.

PS: Foram tão rápidos mas tão rápidos a reagir às palavras de jogadores e treinador que agora têm de mandar para a imprensa que vão fazer queixinhas da newsletter