Depois de terem sido divulgadas as nomeações para a 31ª jornada, ninguém ficou admirado por ver o árbitro de confeitaria num jogo do Rio Ave-FC Porto. Também era esperado um Tiago Martins da vida no jogo do Benfica. Tudo calmo até aparecer o jornal Record com esta notícia.

“As escolhas do Conselho de Arbitragem da FPF para o Sp. Braga-Benfica prometem incendiar a polémica nos próximos dias“. Prometem porquê? Qual é o problema dos senhores do Record? “A controvérsia já começou a arder nas redes sociais(onde?), tendo como foco primordial a eleição de João Pinheiro e Bruno Rodrigues como VAR e AVAR da partida da Pedreira”.

Trata-se do árbitro e do assistente principal do encontro em que as águias visitaram o Feirense, a 7 de abril, e que despertou forte agitação pelas avaliações aos diversos lances duvidosos que surgiram ao longo da partida“. Como podemos ver no vídeo acima, ex-árbitros internacionais conceituados que avaliaram os lances do referido jogo.

“Apenas três jornadas volvidas, Pinheiro e Rodrigues voltam a ter papel determinante num embate que pode ser decisivo para a atribuição do título, tendo o golo validado pelo assistente no Marcolino de Castro sido um dos pólos que mais discussão gerou pela inexistência de imagens que permitissem clarificar o lance”.

Portanto, quem começou o incêndio foi mesmo o Record.