Rui Costa deixa mensagem aos adeptos e acionistas

Advertisement

“Caras e Caros Acionistas,

Confiança, Credibilidade e Solidez são pilares que relevam a dimensão da SAD do Sport Lisboa e Benfica, cujos resultados anuais expressam uma forte resiliência em tempos particularmente adversos, numa conjuntura económica desafiante face à ausência de receitas da Liga dos Campeões e a um contexto competitivo singularmente marcado pela pandemia de covid-19.

Ao longo deste exercício de 2020/21, os resultados desportivos acabaram por ficar aquém das metas por nós traçadas e dos sucessos que todos almejamos, em consequência de circunstâncias já explicitadas no decurso da temporada. Tendências de cariz descendente acentuadas pela ausência do público nos estádios, com impacto ao nível das receitas mas, sobretudo no caso do Benfica, com um pendor ainda mais vincado na vitalidade das nossas exibições. Ademais, confrontámo-nos com uma retração acentuada na tradicional dinâmica da indústria do futebol, com impacto no volume global de transferências entre os clubes.

Apesar da relevância destas três influências externas no evoluir da sua atividade, a SAD do Sport Lisboa e Benfica soube enfrentar este contexto adverso com a frieza, a argúcia e o profissionalismo que a grandeza do Clube exige, bem como os seus acionistas, patrocinadores, parceiros e colaboradores. Uma postura que foi determinante para o ressaltar dos valores da Confiança, da Credibilidade e da Solidez como arco fundamental da arquitetura e da identidade da sua Sociedade Anónima Desportiva.

Confiança na estabilidade de governação, alicerçada em sete anos consecutivos de resultados positivos da SAD do Sport Lisboa e Benfica, o que nos permitiu ultrapassar com distinção todos os pressupostos e objetivos delineados aquando do lançamento do empréstimo obrigacionista.

Credibilidade expressa na forma sagaz como o Sport Lisboa e Benfica se posicionou perante a abertura do mercado de transferências, reforçando a sua equipa principal de futebol nas áreas consideradas prioritárias, obedecendo ao estrito cumprimento de um ambicioso plano desportivo que, sendo priorizado, não descurou benefícios financeiros relevantes para a atividade da sua SAD.

Solidez traduzida nos resultados económicos apresentados que, embora neste exercício em contraciclo com os últimos sete anos, encontram-se respaldados por capitais próprios largamente positivos e uma trajetória consistente, apenas temporariamente infletida pelo contexto inédito que esta última época assumiu. Também nesse capítulo
destaque para um passivo controlado e uma dívida líquida em linha com a gestão criteriosa que tem caracterizado a atividade da SAD.

Ambição é o último tema que vos quero endereçar. Ambição de vencer todas as competições em que o Sport Lisboa e Benfica está envolvido no âmbito nacional. Ambição de rivalizar com os grandes clubes europeus no plano internacional. Contamos, finalmente, com o apoio dos nossos adeptos, cujo regresso aos estádios nos vai elevar para um patamar superior de competitividade, a par da indiscutível qualidade do nosso plantel. Respeitando as regras, os valores e os princípios que têm orientado a ação desta Sociedade, estão lançadas as fundações para uma época desportiva de acordo com os pergaminhos do Sport Lisboa e Benfica. A nossa missão é vencer. Vencer, sempre.”