Durante doze temporadas, entre 1994 e 2006, Rui Costa brilhou na Serie A. Agora o antigo futebolista e administrador da SAD do Benfica, em entrevista ao jornal italiano ‘Tuttoport’, deixa largos elogios ao menino do momento no clube da Luz: João Félix.

“Já o chamaram de meu herdeiro. Ou de novo Kaká. A verdade é que Félix é apenas Félix. Ele tem um sentido de jogo extraordinário e uma capacidade rara de conseguir adivinhar o que vai acontecer frente ao golo. É um número 10 moderno, um segundo avançado com um notável sentido de golo, já marcou 10 na Liga NOS”, afirmou Rui Costa, explicando a cláusula de rescisão de 120 milhões de euros.

“Vamos tentar mantê-lo o máximo de tempo possível e isto aplica-se ao João Félix e a todos os outros jogadores. É essa a política do clube. Mas estamos cientes que as cláusulas existem e há certos jogadores que não conseguimos reter indefinidamente em Portugal”, referiu ainda.