Secretário de Estado da Juventude e do Desporto classifica de “comportamento imbecil” nos assobios a Félix

João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, lamenta os assobios a João Félix na chegada à concentração da Seleção Nacional, em Espinho, sublinhando, todavia, que o episódio ocorrido com o jovem jogador do Benfica é um caso isolado e não representa o apoio da esmagadora maioria dos portugueses à equipa das Quinas.

«Tenho a certeza que o comportamento imbecil de meia dúzia de pessoas não representa o esmagador apoio que o País dá aos nossos jogadores, sobretudo quando vestem a camisola da Seleção», afirmou, à margem da I Conferência Bola Branca, da Rádio Renascença.

Publicidade

“Muitas vezes, passa-se uma ideia de uma certa impunidade. Quando há uma invasão de uma propriedade privada, há um crime. Quando há agressões a um árbitro, há um crime e estas são inclusivamente agressões qualificadas, são crimes públicos. Não dependem de qualquer tipo de queixa. E a justiça funciona, mas, às vezes, temos uma ansiedade de que a justiça funcione num tempo que não é o da justiça, porque a justiça precisa de tempo”, observou.