Sempre que o Varandas perde o Miguel Albuquerque tem uma “chatice violenta”

Para lá de se ter mostrado o seu descontentamento por ter levado 5 do Benfica, Frederico Varandas denunciou também uma alegada agressão de que terá sido alvo Miguel Albuquerque, dirigente leonino que teve mesmo de receber assistência médica. De resto, na zona mista do Estádio Algarve, o presidente do Sporting desvalorizou também os incidentes registados no final, com cadeiras a serem lançadas para o relvado.

“Eu sou adepto do Sporting desde que nasci, é um momento muito doloroso para os sportinguistas”, começou por admitir, passando depois ao episódio da agressão.

Publicidade

“A estrutura sabe o que está a fazer, sabe o que é futebol e que foi injusto o que aconteceu aqui hoje. Estou triste, estou. Preocupado? Não. Hoje estiveram aqui presidente dos dois clube, primeiro-ministro, presidente da república e, mesmo assim, foi agredido um diretor do Sporting por 15 cobardes, teve de receber assistência hospitalar. Já que tiveram estas figuras todas presentes aqui, penso que é altura para banir esta gente”

Primeiro se for verdade, lamentar o sucedido mesmo que a pessoa em questão tenha problemas na justiça por violência domestica. Depois dizer que não foi nenhum adepto do Benfica e porquê? Hora se foi logo após o final do jogo não foram os adeptos do Benfica porque esses estavam dentro do estádio à espera de ver a entrega da taça. Portanto se a intenção era fazer barulho para não se falar muito nos 5 que levaram, estão enganados. É que nem os próprios adeptos conseguem enganar.