Ana Gomes volta a público para fazer a defesa de Rui Pinto, agora que passa precisamente um ano desde que o denunciante foi colocado em prisão preventiva.

Na ‘SIC Notícias’, a antiga eurodeputada revela que “é inacreditável” que o hacker ainda esteja detido a aguardar julgamento.

“Ainda há dias, bem, a justiça decidiu libertar as pessoas que estão suspeitas de associação criminosa para o assalto em Tancos. Bem, face ao estado de emergência”, referiu Ana Gomes, que lembrou que em relação a Rui Pinto “há um único crime que justifica a prisão preventiva que é o de extorsão na forma tentada ocorrido há quatro anos”.

Ana Gomes, que tem sido um dos rostos da defesa do denunciante, diz que é “perfeitamente inaceitável” que continue preso, agora sem receber visitas da família face ao estado de emergência que se verifica em Portugal devido à Covid-19 e sem possibilidade de organizar a sua defesa para julgamento com os advogados.

Certo é que a colaboração com a justiça continua a deixar muito a desejar. Ainda há discos que não foram descodificados e que Rui Pinto se recusa a ajudar dando as passwords.

Numa Altura em que o país está “em prisão domiciliária” Rui Pinto não é o mais importante.