Varandas Fernandes: “Esta perseguição ao Benfica e ao seu Presidente é lamentável e reprovável”

Advertisement

João Varandas Fernandes, vice-presidente do Benfica, respondeu este sábado às críticas que têm sido apontadas relativamente ao apoio do primeiro-ministro António Costa e do presidente da Câmara Municipal de Lisboa Fernando Medina à recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência das águias.

O dirigente dos encarnados afirmou que, em Portugal, “lamentavelmente está instalada uma cultura de suspeição e de hipocrisia”, atirando ainda que “não é por serem políticos” que António Costa ou Fernando Medina “estão impedidos de tomar uma posição na eleição do seu clube”.

Leia a mensagem na íntegra:

“Em Portugal, lamentavelmente está instalada uma cultura de suspeição e de hipocrisia, marca dos nossos tempos.
Cidadãos que ocupam cargos públicos são suspeitos, ora no campo da política, ou do desporto, ou até mesmo nas actividades de solidariedade social. Na grande maioria das vezes este episódios consubstanciam uma sociedade em que se sucedem debates estéreis e com intérpretes deprimidos.

Não é por serem políticos, António Costa e Fernando Medina, que estão impedidos de tomar posição na eleição do seu Clube. Não deixam de ser cidadãos e neste caso Benfiquistas. Devem ser livres de ter as suas opiniões e livres de apoiarem quem serve melhor os interesses do Clube. São dois sócios, entre muitos milhares, do Sport Lisboa e Benfica, nessa condição decidiram integrar a Comissão de Honra de Luís Filipe Vieira. Fernando Medina tem dado provas de isenção para com todos os clubes da cidade. Apoiar não é favorecer. Como Governantes tem bem demonstrado; Equilíbrio e Sentido de Dever para com Todos.

Há uma diferença entre o que aconteceu no Porto e o apoio de António Costa. António Costa não integra qualquer lista à Direcção do Clube, observem a quantidade de políticos no Conselho Superior do F.C.Porto. Esta perseguição ao Benfica e ao seu Presidente é lamentável e reprovável”, pode ler-se.