Podemos dizer que estamos perante um grande advogado. Um dos maiores advogados do país depois do que acabou de acontecer numa televisão portuguesa.

Este é só mais um exemplo de como uma pessoa consegue dizer tanto disparate para defender um clube na televisão.

Como todos nós sabemos, o FC Porto foi condenado pelo tribunal e segundo o artigo 57º, tem de descer de divisão e ficar inibido de competir até 3 temporadas desportivas. Hoje a CMTV decidiu fazer uma peça de rir à gargalhada, dizendo que pode haver crimes praticados nos e-mails. Um deles a espionagem industrial devido ao caso do computador do Jorge Jesus. Ora o Aníbal Pinto diz que a espionagem industrial dá descida de divisão e que, acreditando na lei, a mesma tem de ser cumprida. Mas questionado sobre a mesma lei que coloca o FC Porto, já condenado, na II liga diz que “é uma brincadeira”.

Depois deste triste espectáculo, ainda há mais uma que devemos recordar. O caso do Jorge Jesus e do seu computador, no qual a CMTV faz referencia, está completamente fora do contexto temporal conforme está escrito na sentença que condena o FC Porto. Então como é que se pode acusar o Benfica de espiar o Jorge Jesus, quando na sentença diz precisamente o contrário?

Outro exemplo da peça é a questão dos árbitros e o de “malhar nas notas”. Então se naquela altura todos os clubes podiam recorrer das notas dos árbitros, porque é que o Benfica tem de ser acusado de uma prática perfeitamente legal à data dos factos? Deixo a notícia do jornal Público que mostra que o Sporting fez baixar as notas de Pedro Henriques e Pedro Proença.

Link: https://www.publico.pt/2007/11/15/jornal/pedro-proenca-e-pedro-henriques-penalizados-237575 

CONTINUAR A LER