Vídeo: Ida de Diogo Faria a Budapeste e a justificação digna de quem acredita no pai natal

Diogo Faria, colaborador do FCP e coautor do livro “Polvo encarnado”, de Francisco J. Marques, foi a última testemunha a ser ouvida no processo judicial que opõe azuis e brancos e encarnados, no Tribunal Cível do Porto.

Diogo Faria foi colega de escola de Rui Pinto, o hacker suspeito de ser o autor do ataque ao Benfica. E a 18 de Novembro, Diogo estava em Budapeste. A informação foi dada pelo próprio e serviu para justificar a falta num processo em que era arguido. Nunca o conheceu, nunca trocaram mensagens, nunca tinham amigos em comum etc etc… Coincidências do caraças está em todas. Começo a achar que o testa disto tudo é mesmo o Faria. O outro arguido dos e-mails é só um boneco do Diogo Faria.

Publicidade