António Pragal Colaço fez hoje o que mais nenhum jornalista teve coragem de fazer em toda a semana. Recordo que a Tânia Laranjo foi a primeira a ter o despacho da acusação do Ministério Público em mãos e nem se deu ao trabalho de dizer a verdade. Limitou-se a criar alarme social numa acusação que não tem ponta por onde se lhe pegue. Hoje violando a nova lei da protecção de dados, a TVI decidiu colocar o despacho online sem esconder as moradas dos arguidos.

Ora Pragal Colaço agarrou na acusação e desmontou-a sem qualquer tipo de problemas sem precisar de usar os seus conhecimentos na advocacia.