Futeboltop

“É uma oportunidade que temos, temos de encarar assim, em vez de ver como sendo pressão.”

PUB

As declarações do mister antes do derbi com o Sporting em Alvalade

 

Vitória do Sporting tornaria a vida dos adversários mais difícil? “Claro. Se eles ganharem é mais difícil sermos campeões. Se nós ganharmos, fica um pouco mais fácil para nós.”

Advertisement

Segundo dérbi: “É sempre difícil jogar estes jogos de alto nível. Foi um jogo de alto nível na terça-feira, na Taça de Portugal, e agora será o mesmo. Mas agora é na Liga e no estádio do Sporting, será um ambiente diferente. Ambas as equipas estão em boa forma e estamos numa fase decisiva. Fizemos um bom jogo na terça-feira, estamos em boa forma, fizemos muitas coisas bem. Mas agora é um jogo diferente, começa do zero. Estamos preparados, sabemos que temos de fazer um grande jogo e queremos ganhar todos os jogos.”

 


Sobre a pressão de conquistar os 3 pontos: “É decisivo para ambos. Eles estão em primeiro lugar, têm mais pontos e mais um jogo por fazer. Estão numa situação melhor. A pressão… temos sempre pressão, em todos os jogos tivemos. Amanhã será o mesmo. O Sporting não perdeu muitos pontos esta época. Temos de ganhar os duelos diretos. Nestes jogos podemos ganhar três pontos e o adversário direto não ganhar nenhum ponto. É uma oportunidade que temos, temos de encarar assim, em vez de ver como sendo pressão.”

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

A importância de entrar e marcar primeiro: “Era importante termos marcado primeiro na terça-feira, tivemos essas oportunidades, é sempre melhor marcar primeiro num jogo, obriga o adversário a ter de ir na recuperação do resultado. Nós tentámos fazer disso, não conseguimos marcar primeiro, tivemos oportunidades mas não marcámos. O nosso objetivo é não sofrer golos e começar a criar oportunidades assim que comece o jogo, como fizemos na terça-feira. É isso que queremos fazer, marcar o primeiro golo com futebol de ataque e conseguir a vantagem.”

A situação no campeonato: “Sabemos da situação na Liga. O Sporting está em primeiro lugar. Quisemos ganhar na terça-feira e também queremos ganhar agora. Queremos sempre. Para nós seria muito bom ganhar este jogo, ficaríamos mais próximos. Estamos muito próximos, é uma corrida aberta. Esperamos estar na luta pelo campeonato até ao último jogo. Este ano está a ser muito exigente, o Sporting tem muitos pontos. É um jogo crucial para esta época. Temos de estar focados em fazer um grande jogo e não estar focados na situação na tabela classificativa. Recuperámos bem depois de terça, fizemos um jogo muito bom, melhorámos algumas coisas. Se tivéssemos mais eficácia, podíamos ter ganho. E, provavelmente, merecíamos. Mas não marcámos golos suficientes, é futebol. Não ganha quem é melhor, mas quem marca mais golos. É bom criar muitas oportunidades, como na terça-feira, mas agora é preciso concretizá-las.”

Pergunta sobre a arbitragem: “Para ser honesto, espero que amanhã a seguir ao jogo ninguém esteja a falar do arbitro. O meu objetivo é esse e o árbitro está lá para garantir que é um jogo justo. Não damos muita importância nos bastidores, queremos manter o foco. Estão em campo duas excelentes equipas e espero que a melhor vença. As críticas no jogo da Taça de Portugal acho que todos conseguem compreendê-las, é complicado quando sentes que tens um lance para penálti, quando há livres que não são marcados. Também não é fácil para a equipa de arbitragem, que tem de lidar com essa pressão. Estamos cá também para ajudar nesse sentido.”

Di Maria e a possibilidade de ficar: “A situação do Di María é muito clara. Quando veio no verão foi uma grande contratação para o Benfica e para o futebol. Ele tem uma história fantástica, na Europa e na Argentina. Jogou no Benfica, teve uma fantástica carreira e voltou ao Benfica. Viveu essa situação no país de origem, na cidade-natal, ameaças à família, para ele a situação deve ser clara, mas ainda não falei com ele sobre isso. Terá de tomar essa decisão. Se vai ficar no Benfica não sei. Sei que continua numa forma fantástica, é um jogador chave, isso para mim é claro. Tenho todo o respeito por ele e terei pela decisão dele, pela carreira que tem, pelo homem que é. Mas também percebo que terá de decidir primeiro em função da família. Claro que manter um jogador deste nível seria fantástico para o Benfica. Queríamos trazer Rollheiser queríamos trazer no verão, mas antecipámos para o mercado de inverno para poder adaptar-se ao Benfica. É um jogador com muita qualidade, tem estado a desenvolver-se, mas já mostrou essa adaptação e desenvolvimento das vezes que entrou e também temos muita confiança nele.”

Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement
Botão Voltar ao Topo