IMPRENSAtopVerdes

Record nem equaciona empate ou derrota do Sporting

É assim que a imprensa também leva o Sporting ao colo com uma cultura de positivismos que nunca existe quando o campeão é vermelho e branco

PUB

O Benfica quando esteve muito próximo de ser campeão nacional com Roger Schmidt no comando, a narrativa da imprensa era a de pressão sobre o clube, que foi melhor ao longo de todo o campeonato. Nas últimas jornadas, jornais como o Record, procuravam todas as possibilidades e mais algumas, para ver onde o Benfica poderia escorregar. Era um desejo tão grande que nem disfarçavam.

Passado um ano, e com o Benfica novamente na luta e com a possibilidade de fechar o campeonato com 85 pontos, para o Record já não qualquer chance do Sporting escorregar. Há 9 pontos em disputa e com as duas equipas separadas por 5 pontos. Ao contrário do que fizeram na temporada passada, o Record não coloca pressão sobre o primeiro classificado. Até o defende em casos como a viagem do Amorim, a ‘lesão do Adan’, as constantes discussões com Gyokeres e os conflitos com St Juste. No fundo dão a festa como praticamente garantida, desejando que o Benfica escorregue depressa para a redação poder entrar em festa.

Advertisement

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

 

Não é novidade nenhuma para ninguém de qual é a cor do Record, mas fica mais uma vez demonstrada o nível de jornalismo imparcial que dizem ter, mas que no papel nunca colocam a possibilidade, ainda que reduzida, do Sporting escorregar.

O Portimonense vai com a equipa B. O Conselho de Arbitragem nomeia um árbitro que nunca os apitou, demonstrando que é só para fazer cumprir calendário. O Record junta-se à festa animando os adeptos do Sporting nas páginas de jornal. Mas o jogo é só amanhã.

Comentários

Pub

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement
Botão Voltar ao Topo
A semana dos recados