AzuisFPFtop

Árbitros ameaçam com participação a Luís Gonçalves

PUB

É vergonhoso ver os árbitros a terem que se mexer em vez do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol

 

É muita coincidência haver um líder de claque preso e ver a CMVM, os árbitros e os jornalistas a demostrarem que agora podem fazer denuncias.

Advertisement

Luís Gonçalves, conhecido por ser expulso dos bancos do FC Porto por atacar e insultar os árbitros, está envolvido em novo ataque aos homens do apito.

«Nós não consideramos, temos a certeza. O grande problema desse lance, para além de nos ter sido retirado um penálti que provavelmente seria golo, como na maioria dos casos acontece, é nós termos percebido que não foram dadas ao árbitro todas as imagens de que ele precisava para tomar uma boa decisão. É isso que nos preocupa. Só Fábio Melo sabe a razão por que não mostrou a imagem por trás, onde se vê que há realmente um toque. Causa-nos muito espanto que isso possa ter acontecido. O que leva Fábio Melo a não mostrar todas as imagens a António Nobre? É uma pergunta que fica no ar e à qual ainda ninguém respondeu. Sentimos que efetivamente nos foi subtraído um penálti e impediram-nos de conseguir mais dois pontos, o que criou uma pressão na equipa e criou-nos desconfiança nas decisões da equipa de arbitragem.

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

Foi um caso demasiado complicado para que nós possamos ter confiança no VAR Fábio Melo, que aliás já tem uma história com o FC Porto. Quando fomos campeões [2021/22], em Braga, num campeonato em que não tínhamos derrotas, perdemos lá com o videoárbitro Fábio Melo a não dar qualquer indicação a Hugo Miguel nos primeiros trinta minutos para ver dois penáltis claros que toda a gente considerou. No final, fui expulso e não me esqueço de que, quando me deu cartão vermelho, disse-me “agora mete providência cautelar”. Isto são coisas que me atormentam e preocupam. Há alguns árbitros que tratam mal o FC Porto e isso não vamos continuar a permitir. Basta, para que isto não se repita. Em 2024, começou no Boavista com Manuel Oliveira e um lance claro de penálti, um empurrão claro nas costas do Eustáquio, mais uma vez o VAR não chamou o árbitro, que no início da segunda parte teve um comportamento pouco adequado quando o jogador falou com ele, insinuando que se atirou para a piscina e perguntando que piscina teria em casa para treinar aquele tipo de saltos. Isto é grave. No espaço de um mês, o FC Porto tem quatro pontos a menos e outros têm quatro pontos a mais. Nós sabemos em que jogos foram. Um deles foi tão grave que o Conselho de Arbitragem se sentiu na necessidade de emitir um comunicado.» Disse Luís Gonçalves.

Os árbitros tiveram acesso às declarações e estão a analisar se devem ou não apresentar queixa ao Conselho de Disciplina, já que este órgão federativo não tomou a iniciativa. Também o condenado dos e-mails proferiu uns quantos ataques aos homens do apito.

Pub

“Este comportamento de Fábio Melo na função de VAR de só mostrar um tipo de imagem induzindo propositadamente ao erro é terrível. O árbitro fez um juízo no campo que pode estar certo ou errado e o VAR serve para ajudar, mas aqui foi o contrário. Não mostrou as imagens em que se vê o toque. O toque existe e não foi mostrado pelo VAR Fábio Melo ao árbitro António Nobre, levando-o ao engano. Isto é de uma gravidade extrema, um erro que não se pode aceitar. Claramente interferiu no normal desenrolar do jogo. É bom que o conselheiro João Ferreiro mostre bem este áudio para se ouvir. E o Conselho de Arbitragem faça um esclarecimento público deste lance que é pior do que o erro das linhas que se percebe que foram mal colocadas. Neste caso só se mostra as imagens em que dá a ideia de que não há penálti”, disse o condenado.

Do que espera o Conselho de Arbitragem e o Conselho de disciplina?

 

Comentários

Comentário

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement
Botão Voltar ao Topo
Mercado