Advertisement

Jornalistas mais unidos contra Schmidt que no apoio ao colega agredido no Moreirense-FC Porto

Advertisement

Qual seria o idioma falado no momento em que o colega dos jornalistas era agredido?

 

Passaram cerca de dois anos desde a agressão ao repórter de imagem, o que resultou em Pedro Pinho, que na altura acompanhava o presidente do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, receber uma pena suspensa de dois anos de prisão.

Após esses lamentáveis incidentes, os colegas que agora se organizam nas conferências de imprensa para criticar o Benfica e o seu treinador não consideraram boicotar as conferências de imprensa do FC Porto, mesmo quando naquela altura o arruaceiro faltava frequentemente. Sempre que as coisas não corriam bem, os jornalistas ficavam à espera, na esperança de obter declarações do treinador.

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

Atualmente, estes jornalistas que se riem nas conferências de imprensa do FC Porto estão a minar a imagem do treinador nas conferências do Benfica, na esperança de convencer os Benfiquistas com teorias infundadas. Agora, o treinador é alvo de manchetes com declarações que nunca fez, de temas polémicos que nunca ocorreram no clube e, até é acusado de não falar português. Só em Portugal é que vemos jornalistas com dificuldades na língua mais falada do mundo. Devem ter estudado inglês no mesmo lugar que o cabecilha dos Super Dragões.

A norte és agredido e a solidariedade é umas risotas depois de uma boca xenófoba. No Benfica, na falar português e descarregar sobre o que se escreve sobre o treinador, vale uma solidariedade hipócrita.

Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
A semana dos recados