Advertisement

Macaco: “Vamos partir os cornos a toda gente”

Advertisement

É o principal arguido do processo, o cabecilha da claque dos Super Dragões foi o último a ser ouvido, entre os sete que manifestaram vontade de falar. Fernando Madureira é suspeito de ter premeditado e operacionalizado o silenciamento das vozes da oposição interna durante a assembleia geral (AG) extraordinária do passado mês de novembro.

O Ministério Público (MP) tem agora novas provas que incriminam Madureira. São as mensagens de áudio, de vídeo e escritas que foram apreendidas nos telemóveis de quatro dos arguidos. Esses conteúdos, que provêm da primeira peritagem feita aos equipamentos de Vítor Catão ou de Fernando Saul, além de Tiago Aguiar e de outro arguido, atestarão da premeditação do uso de violência para calar os opositores durante a AG.

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

Uma das mensagens que Fernando Madureira não conseguiu convencer o juiz e a procuradora do Ministério Público, foi a seguinte: Vamos partir os cornos a toda a gente”

A mensagem foi enviada no dia anterior da AG a Vitor Catão, que hoje chora copiosamente na cela por ter medo do Macaco.  Há relatos de sócios idosos terem sido agredidos na AG.

As medidas de coação estão a sair em breve e muito dificilmente Fernando Madureira e Vitor Catão saem em liberdade.

Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
A semana dos recados