Advertisement

Catão chora copiosamente em tribunal

Advertisement

O valentão, o que ameaça tudo e todos, o que pede desculpas em tribunal, tem medo de ficar preso por causa do cabecilha dos Super Dragões

 

As perícias aos telemóveis dos detidos da Operação Pretoriano revelam a preparação para os distúrbios na assembleia-geral do FC Porto de 13 de novembro. Vítor Catão, conhecido adepto do FC Porto, inicialmente não queria falar e que mudou de ideias depois de perceber que iria ficar preso. Colaborou com a justiça e facultou aos inspetores o código de acesso ao telemóvel.

Recentemente pediu desculpas em tribunal a um árbitro da 1ª liga. Desta vez foi o árbitro Gustavo Correia quem lhe moveu o processo de difamação.

“No passado dia 29/04/2022, após o jogo Ac. Viseu x FC Porto B relativo à jornada 32 da Liga 2, nesta plataforma, estive em direto, em vídeo, onde proferi expressões que podem ser consideradas ofensivas, ameaçadoras e lesivas do bom nome e consideração do árbitro da partida, o Sr. Gustavo Correia, bem como dos seus familiares. Quero, assim e pela presente, apresentar as minhas desculpas ao Sr. Gustavo Correia e seus familiares pela minha conduta, tendo a mesma sido motivada pelo fervor clubístico que me caracteriza e não por qualquer motivo pessoal contra o referido árbitro ou seus familiares”

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

Agora está no banco dos réus a chorar com medo do cabecilha dos Super Dragões por ter revelado todas as mensagens da preparação dos ataques na Assembleia Geral do FC Porto.

Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
A semana dos recados