Advertisement

Pinto da Costa estará a falar de uma eventual mala em Arouca?

O cabecilha dos Super Dragões está detido e seria interessante saber se a determinada mensagem partilhada nas redes sociais é verdadeira.

 

Pinto da Costa visa o Sporting sobre o silencio do seu presidente sobre o caso do alegado aliciamento de jogadores.

Advertisement

“Ficámos a saber que em 2015/16 houve jogadores de pelo menos dois clubes abordados para perderem de propósito contra o Benfica. Ficaram dúvidas no ar: foram os únicos? Houve outros casos que não foram descobertos? Aquele empresário interessou-se exclusivamente por aqueles dois jogos? Não interferiu ou procurou interferir em qualquer outro, seja daquela época ou não?”, disse Pinto da Costa

Em 2017, andava a ser partilhada nas redes sociais uma mensagem de grupo, alegadamente dos Super Dragões. O que tem a dizer o Pinto da Costa sobre este tema? É verdade o que está na imagem? Seria interessante saber junto do cabecilha da claque.

Agora podes seguir-nos no WhasApp e no Google Notícias

Escreveu o SOL que a conta do Banco Carregosa – instituição financeira especializada em gestão de fortunas para clientes de elevado rendimento -– tem funcionado como um saco azul de Pinto da Costa, sendo o dinheiro levantado quase sempre em notas. Foi assim que foram pagos à bruxa de Matosinhos, ao fim de um ano, cerca de 600 mil euros. Mas também Fernando Madureira, líder da claque portista Super Dragões, recebeu desse modo dinheiro para efetuar a cobrança difícil de um empréstimo de 60 mil euros que Pinto da Conta havia concedido, e ainda 100 mil euros para terminar a construção de uma habitação.

Advertisement

Mas há outra vertente na Operação Prolongamento. A equipa liderada pelo procurador Rosário Teixeira e pela Autoridade Tributária de Braga suspeita também que houve comissões relacionadas com a aquisição por parte da Altice (proprietária da operadora de comunicações Meo) dos direitos de transmissão televisiva de jogos de futebol do FC Porto, que terão lesado o clube em 20 milhões de euros.

Contratos aprendidos pela investigação revelam que Bruno Macedo, o intermediário do negócio com a Altice em 2015, terá recebido 10 milhões de euros, metade dos quais dividiu em partes iguais por Pinho e pelo filho de Pinto da Costa. Estaria acordado que o trio receberia mais uma tranche, o que totalizaria 20 milhões de euros, mas que – tendo entretanto rebentado o escândalo – acabou por não ser paga.

Quem é que recentemente foi capa por andar a tentar negociar jogadores com o Macedo?

Para isto, Pinto da Costa prefere mandar abraços ao amigo Madureira e não mencionar os sócios agredidos. Além de que prefere o silêncio nestes temas e atacar o Benfica.

Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
A semana dos recados