PASSIVO DA BENFICA DESCE 53 MILHÕES NO PRIMEIRO SEMESTRE DA ÉPOCA

A SAD do Benfica fechou o primeiro semestre desta temporada com um lucro de 19,1 milhões de euros, um aumento de 634% face aos 2,6 milhões ao mesmo período da época passada.

Para este valor contribuiu a subida de 24,1% das receitas totais da sociedade, o que inclui a venda do passe de atletas (como Nelson Semedo, Mitroglou e Rui Fonte), que entre 1 de julho e 31 de dezembro atingiram os 109,6 milhões de euros. Só a alienação de atletas rendeu à sociedade mais de 45 milhões de euros.

Contudo, sem as transferências, as receitas caíram em 6,9% para 64,6 milhões (descida de 4,8 milhões). A diminuição deve-se a quebra de 6,7 milhões nas receitas dos prémios da UEFA, para um total de 14,9 milhões de euros, já que esta temporada o Benfica foi eliminado na fase de grupos com seis derrotas, enquanto que na época passada chegou aos oitavos de final, onde acabou eliminado pelo Borussia Dortmund. Em sentido contrário, os direitos televisivos renderam mais 2,1 milhões, para 21,3 milhões neste período de seis meses.

No campo dos gastos, a SAD registou um aumento de 10,6%, atingindo os 78,9 milhões de euros (mais 7,6 milhões). Aqui, o destaque vai para os custos com pessoal, que dispararam 4,9 milhões, para um total de 35,3 milhões de euros.

De referir ainda que no final do semestre, o passivo da SAD era de 385,4 milhões, uma redução de 53 milhões face a junho. Já o ativo desceu em mais de 33 milhões, situando-se a 31 de dezembro nos 473 milhões.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores

Siga-me no Twitter