Benfica apresenta queixa contra o SC Braga

O Benfica formalizou junto da Liga, ontem, uma queixa por causa das situações verificadas no duelo em Braga relacionadas com questões de bilhética e com o facto de o clube bracarense ter juntado todos os 1514 adeptos benfiquistas (número que inclui 50 convidados) com ingressos para a partida no mesmo setor, na bancada superior poente da Pedreira. O que não teria nada de mal, não fosse o facto de os bilhetes à venda na Luz terem tido preços diferenciados: 31 e 93 euros.

Na sequência de algumas guerrilhas entre os dois clubes – como os desvios para o Seixal de Bernardo e Pedro Henriques, jogadores do Leixões que o Braga já tinha praticamente fechados, e, mais recentemente, o duelo por Guilherme Schettine, avançado do brasileiro do Santa Clara -, o Braga só concedeu ao Benfica bilhetes respeitantes aos cinco por cento da lotação previstos no regulamento, num total de 1514 ingressos.

Publicidade

Com isso, abdicou de fatia da receita, porque havia muitos mais benfiquistas que pretendiam ir a Braga. Mas ainda foi mais longe. O SC Braga não fez qualquer distinção entre os adeptos que pagaram 31 euros e os que pagaram três vezes mais, colocando-os todos no mesmo setor. Regra geral, o procedimento é o de que os bilhetes mais caros permitam acesso a zonas mais nobres, como a central. Não foi o que aconteceu. Também no que concerne aos convites houve indignação na Luz. Os mesmos são destinados a familiares de jogadores, convidados VIP, que com os mesmos acedem a zonas mais reservadas. Mas em Braga isso não se verificou. A namorada de Caio Lucas, grávida, assistiu ao jogo na caixa de segurança.

Logo no domingo as águias alertaram Helena Pires, diretora executiva de competições da Liga, para o sucedido, e ontem formalizaram a respetiva queixa.