Advertisement

“Não estou satisfeito e sei que nenhum de vós estará”

Advertisement

Exmo Senhor Presidente da Assembleia Geral
Exmo Senhor Presidente do Conselho Fiscal
Caros colegas de Direção e demais Órgãos Sociais do Sport Lisboa e Benfica
Caros Consócios,
 
Gostaria de fazer uma muito breve introdução antes de passarmos à apresentação do orçamento.
 
É com orgulho que me apresento perante vós na minha primeira Assembleia Geral de aprovação do Orçamento como presidente eleito do Sport Lisboa e Benfica.
 
Um Orçamento que expressa equilíbrio e uma enorme vontade de vencer.
 
 
Um Orçamento que traduz um forte aumento do investimento nas modalidades e futebol feminino, com o objetivo de reforçar o que de bom fizemos e melhorámos este ano mas que ainda está longe daquilo que todos nós ambicionamos.
 
A época não terminou, há ainda sete títulos em disputa e com o apoio dos nossos sócios e adeptos estou certo de que saberemos elevar o nome e tradição do Sport Lisboa e Benfica.
 
Devo aqui expressar a minha gratidão pelo vosso apoio nos pavilhões ao longo dos últimos meses.
Hoje assistimos a uma dinâmica nos pavilhões a que já não assistíamos há algum tempo.
 
Abrir os pavilhões aos associados revelou-se ser uma medida acertada e com grandes benefícios para o clube e para os sócios, motivo pelo qual será para manter na próxima época.
 
Com mais adeptos nos pavilhões, as nossas equipas têm mais possibilidade de vencer.
 
Independentemente dos títulos e vitórias nunca nos poderemos desviar de uma verdade essencial: são os sócios a alma e a força deste Clube.
 
Este é um orçamento que procura também ir ao encontro das suas ambições, aproximando ainda mais o Clube dos Sócios.
 
Um exemplo claro é aquilo que vem sendo planeado para as Casas do Benfica, às quais gostaria de deixar um público reconhecimento pelo extraordinário trabalho que desenvolvem.
 
Por fim, não posso estar perante vós e – embora não esteja no perímetro deste Orçamento – não deixar uma palavra sobre aquilo que é o coração do Clube, o Futebol.
 
Foi um ano que ficou aquém das expetativas e sou o primeiro a assumir essa responsabilidade.
 
Não tivemos a nível interno a mesma excelência demonstrada no plano internacional onde, passados seis anos, voltámos aos quartos-de-final da Liga dos Campeões e os nossos jovens conquistaram pela primeira vez a Uefa Youth League.
 
Sabíamos que não ia ser um ano fácil. Foi um ano que ficou abaixo dos pergaminhos que o Benfica exige.
 
Não estou satisfeito e sei que nenhum de vós estará.
 
Por esse motivo, iniciámos já uma alteração na estrutura do futebol e escolhemos um treinador que mudará o paradigma do que pretendemos para o futuro, com o objetivo de tornar a equipa cada vez mais competitiva, sendo certo que a formação, como tenho dito, ocupará sempre um lugar especial na definição do plantel.
 
Caros associados,
 
Após apresentação do Orçamento, que se segue, estaremos disponíveis para esclarecer todas as vossas questões num ambiente à Benfica, com a exigência, o respeito e elevação que o Clube merece.
 
A maior alegria que poderei ter enquanto presidente do Sport Lisboa e Benfica é que todos e cada um de nós tenha, em todas as circunstâncias, orgulho do Clube que tanto amamos.
 
Viva o Benfica!

DEIXE A SUA RESPOSTA

Advertisement

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo