5 horas de programa mais um extra para analisar prejuízos

Advertisement

Imparcialidade é o que nunca vamos ver na imprensa desportiva. Há uma que tenta marcar a diferença, pela positiva nos últimos tempos e há outra que faz a defesa de uns e ataca outros. Tudo porque o Benfica hoje cede mais conteúdo para o estrangeiro, que para os que tentam ganhar uns trocos com insinuações, fakes news e o diabo a 4.

Na semana passada foram um bom par de horas a classificar as contas do Benfica como vergonhosas, que eram um desastre depois de não se ter ganho nada e investido muito e que assim não podia ser. Capas de jornal e especiais foi o que não faltou. O Sporting anunciou as contas com um belo prejuízo depois de ter sido campeão. Duplicou a divida a fornecedores, com estes a recorrerem à justiça, aumentou o passivo e continua em falência técnica. Isto depois dos perdões da banca que já foram concedidos e os que se avizinham.

E o que se lê? Poupanças meu caro amigo. Anunciam de poupa e circunstância, que baixaram 7 milhões de divida a fornecedores, em apenas 3 meses, quando o duplicaram meses antes. E o passivo? Agora já não conta. Já ninguém quer saber. E a falência técnica? Isso existe no Sporting? Não há por aí outra poupança para se anunciar?

Os 17 milhões de euros de prejuízo do Benfica, com aumento de passivo mas também de ativo para valores nunca antes conseguidos, é que é prejudicial para a sociedade. Num ano em que não se ganhou nada.

O campeão nacional mas também campeão nos perdões de divida, teve 33 milhões de prejuízo por mais que queiram esconder. Aumentou o passivo e estão falidos.