Benfica reage à vergonhosa arbitragem: “Árbitro e VAR falsearam mais um resultado”

Advertisement

O ano de 2019 ficará marcado, no que diz respeito ao futebol, pela brilhante reconquista do Campeonato Nacional, o quinto em seis temporadas, e pela goleada infligida ao Sporting, de cinco golos sem resposta, que resultou no triunfo da Supertaça, apenas a oitava do nosso palmarés, mas a quarta nos últimos seis anos.

O jogo de estreia de Bruno Lage, na Luz frente ao Rio Ave, foi realizado no dia 6 de janeiro e desde então o Benfica encetou uma recuperação sem precedentes. Nunca havíamos recuperado sete pontos de desvantagem para o FC Porto, mas as 18 vitórias e um empate em 19 jogos foram suficientes para termos podido celebrar o nosso 37.º título nacional.

Vídeo: Jonas foi expulso por muito menos que entrada de Zé Luís

Na presente temporada, além da conquista do troféu da Supertaça, lideramos a classificação do Campeonato com quatro pontos de avanço sobre o segundo classificado ao fim de 14 jornadas, estamos apurados para os quartos de final da Taça de Portugal e prosseguimos nas competições europeias, em que disputaremos, com o Shakhtar Donetsk, o acesso aos oitavos de final da Liga Europa. Na Taça da Liga, prova que tem servido, sobretudo, para dar minutos a jogadores menos utilizados e testar novas soluções, ainda é possível o apuramento para as meias-finais, mas reconhecemos que é improvável (teremos de vencer amanhã em Setúbal e esperar que o V. Guimarães não vença, em casa, o Covilhã).

Quanto a registos históricos, 2019 está a ser prolífero em golos marcados (146 e ainda falta um jogo), o máximo desde os 151 conseguidos em 1965, e em vitórias nas deslocações no Campeonato Nacional (pleno de triunfos com Bruno Lage, 15 consecutivos, o segundo melhor registo benfiquista de sempre).

Mas o ano ficou marcado por muitas mais conquistas desportivas, com destaque para os títulos nacionais de atletismo, futsal e voleibol, nos masculinos, e futsal, hóquei em patins e polo aquático nos femininos, além dos excelentes resultados financeiros (sexto ano consecutivo a dar lucro e recuperação integral dos capitais próprios da SAD e dos fundos patrimoniais do Clube) e do crescimento do património, com a passagem de todo o capital da Benfica Estádio e da BTV para a esfera do Clube.

O Sport Lisboa e Benfica é hoje um clube mais sólido e sustentável, logo também mais e melhor preparado para os desafios vindouros.

Santa Clara: “Temos a expulsão clara do Zé Luís e o golo do FC Porto é precedido de falta”

P.S.: Como é possível nomear Fábio Veríssimo para jogos do FC Porto? Ontem, as escandalosas decisões vistas por todos menos por árbitro e VAR falsearam mais um resultado. Alguém acredita que a dupla Veríssimo/Luís Ferreira não viu a falta antes da marcação do golo ou o lance violento de Zé Luís? Claro que viu como todos nós. Existem lances que são, naturalmente, suscetíveis de discussão, mas, em casos como estes, só não vê quem não quer. E o pior é que nestes lances torna-se impossível dar o natural benefício da dúvida, pois acresce o historial conhecido dos protagonistas. Também aqui, infelizmente, só não vê quem não quer!

Vídeo: Entrada a “matar” vale apenas amarelo