“Tribunal ojogo” pediu amarelo a Herrera que o deixava de fora do clássico

É por coisas como esta que o “Cergio Sonceição” diz que não fala de arbitragens atirando a responsabilidade do tema para o director de comunicação do seu clube e para o expert em arbitragens do seu canal.

Conforme tinha sido escrito aqui, Herrera deveria ter visto o cartão amarelo por ter parado um ataque comprometedor. Quando mais ninguém pensava que se iria falar no lance, ojogo mais o seu tribunal decidiu abordar o lance e concordar com a nossa opinião. Embora houvesse uma “ovelha ranhosa”, o Leirós da vida, que tivesse a coragem de dizer que não houve nada. Certo é que o FC Porto pode agradecer ao Luís Godinho por o mexicano estar presente no clássico.

Pena não ter sido o Rúben Dias ou o Fejsa porque se não eram capa.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores