Se eu fosse adepto daquele clube sentiria vergonha por ver jogadores e elementos directos a chorar por título de Andebol.

A diferença entre o Benfica e o Porto mais uma vez estabelece-se de uma forma categórica. Depois do encerramento das temporadas das modalidades, o Benfica que liderava três das oito competições, entre masculinos e femininos, aceitou e compreendeu a decisão de não haver campeões colocando o interesse geral acima do seu interesse desportivo. Isto sem falar no Futsal que a época foi logo dada como terminada assim como na formação de futebol.

O Porto reclama e barafusta porque acha que devia ser coroado campeão no andebol. É toda uma apologia do golpe do baú e da batota que os distingue e sempre distinguirá. A pequenez de quem não tem princípios e com batota ou na secretaria quer ganhar. Aliás tudo ali é vigarice quando até a própria data de fundação aldrabam.

Com a autoridade do clube que estava a frente de mais competições masculinas e femininas nas modalidades de pavilhão e futebol feminino – mas de longe – é inqualificável assistir a esta vergonha do FC Porto por causa do andebol. Que vergonha. Todos aceitam que não existam campeões. Todos sem exceção. Aqueles tipos na única coisa que estavam a frente fazem este triste espetáculo.