Regulamento eleitoral definido

Advertisement

António Pires de Andrade, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Benfica (MAG), Fernando Tavares e Jaime Antunes, vice-presidentes da demissionária Direção do clube, e  representantes do movimento Servir o Benfica voltaram a reunir-se ontem para discutir e alinhavar os últimos termos do documento que vai ser designado por regulamento eleitoral e que vai ser já aplicado nas próximas eleições, significando isso, entre outras coisas, que haverá voto físico e não eletrónico, como nas últimas eleições.
«Se o documento for exatamente aquilo que ficou definido na reunião iremos validá-lo. O movimento Servir o Benfica saúda Direção e Mesa da AG por irem ao encontro daquelas que eram as nossas seis linhas mestras para podermos avançar. Para nós, movimento, o documento deve ser igualmente ratificado em Assembleia Geral, pois os sócios devem ter a última palavra. Para nós, todavia, é um bom documento para o ato eleitoral de 9 de outubro e por ser um bom documento nós vamos a jogo», explicou ao jornal A BOLA Tiago Godinho, do movimento, confirmando então que Francisco Benitez irá às urnas como cabeça de cartaz do Servir o Benfica.

 

A formalização do regulamento eleitoral de maneira a poder ser então aplicado no próximo sufrágio pertence agora à Direção e à MAG dos encarnados e só deve ser uma realidade na próxima semana, mas já hoje em Assembleia Geral do Benfica agendada para o pavilhão da Luz deve merecer a atenção de muitos associados, mesmo que o ponto único seja «apreciar e votar o relatório de gestão e as contas do exercício de 2020/2021, bem como o relatório e parecer do Conselho Fiscal».