Futeboltop

“Foi algo que não me agradou. Não sabia que se ia passar assim”

PUB

Grimaldo em entrevista à BTV onde falou do tempo que esteve no Benfica, na relação com o presidente e sobre a apresentação no novo clube

 

Porque não renovou: “Não foi uma decisão fácil e demorou muito tempo. Tenho um grande carinho pelo presidente e ele também tem por mim. No final, quis ir à procura de algo diferente. Estava cá há sete épocas e meia, estava muito feliz, mas queria outras coisas, outro objetivos e um desafio diferente para a minha carreira neste momento da minha vida. Esse foi o ponto de inflexão e, após conversar com a família e com a minha mulher, decidi que era a altura de mudar e procurar outro desafio.”

Advertisement

Conversou com Rui Costa: “Fui sempre claro com o presidente. Disse-lhe sempre em que é que estava a pensar, que era uma decisão difícil, mas que estava concentrado no campeonato e nas provas europeias. Desde janeiro que já podia assinar com outra equipa. Estava a esperar para ver se chegávamos a acordo com o Benfica, se sentia que queria continuar aqui ou ir à procura de outro desafio. Sempre fui claro com o presidente, disse-lhe que, naquele momento, ia continuar a dar tudo. Não ia assinar por nenhuma outra equipa, continuaria a trabalhar aqui, e no final da época, ou até depois, e quando tomasse uma decisão, lhe diria. E assim foi. Acabei por esperar até maio para assinar por outro clube. Tomei essa decisão e comuniquei ao presidente.”

O Benfica queira continuar a contar com Grimaldo: “Sabia que o presidente queria contar comigo, e fico com muita pena, pois tenho muito carinho pelo presidente. Desde o primeiro dia em que aqui cheguei, ele acolheu-me. Foi ele quem falou comigo para vir para cá, foi ele quem tentou que eu viesse. Gosto muito dele. Não, não foi fácil, foi uma decisão difícil, porque são oito anos. Não são um ou dois. É muito carinho para com o presidente, para com o clube, para com toda a gente. Na verdade, foram passando as semanas, os meses, e continuava sem ter uma resposta em relação ao meu futuro. Não sabia o que fazer, tive de tomar uma decisão até ao final da temporada. E foi esta. Transmiti ao presidente, ao míster. Agradeci-lhes por todos estes anos.”

A notícia da sua saída para o Bayer Leverkusen: “Isso foi algo que não me agradou. Não sabia que se ia passar assim. Tinha assinado e estava no meu direito, e penso que o podia fazer, mas não entendi como as coisas vieram a público, da forma como aconteceu. Falei com o míster, e disse-lhe que não percebia porque isto tudo tinha acontecido. Percebo que as pessoas se zangassem naquela altura, que se zangassem comigo, mas, quanto a este tema, eu não sabia o que se ia passar. Estava aqui a 100%, desde o primeiro dia do ano. Desde o dia 1 de janeiro que podia assinar por outro clube. Dei tudo por este clube até ao fim, até ao último dia. Apesar de poder acontecer alguma coisa, uma lesão que me deixaria sem contrato na próxima época. Dei a vida pelo Benfica, porque foi assim que o senti. Também o clube deu tudo por mim e merecia que eu desse tudo pelo clube. O míster, desde o primeiro dia que me disse que confiava em mim, que, se eu desse tudo, estaria comigo até ao final. E assim foi. Penso que no fim de contas, entre mim, o presidente e o míster houve uma relação bonita, apesar da minha saída. Aos adeptos quero dizer que não sabia que estas coisas se iam tornar públicas, e que, apesar disso, todos viram que dei tudo pelo clube, e que até ao último dia deixei a pele em campo”.

Leia também: “Deviam fazer uma queixa à Federação para não homologar o campeonato” – Vídeo

Pub
Comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement
Botão Voltar ao Topo