Elsa Tiago Judas faz acusações graves ao Benfica na alegada venda de Félix

O clima aparenta a estar bastante calmo excepto a azia com que muitos andam em relação à alegada venda/rescisão de João Félix por 120 milhões. Digo alegada porque ainda não se viu 1 euro dos 120 milhões e como tal nada está confirmado até à conclusão deste artigo. É, obviamente, engraçado como a cartilha passa do “Nunca um clube vai dar 120 milhões por Félix” para “quero ver quanto se vai abater ao passivo do Benfica ou quantos jogadores o Benfica vai ter comprar para compensar o empresário”.

E tem graça porque nós não papamos a conversa que estes aziados metem a circular.

Uma pessoa não se devia de chatear tanto com este tipo de conversas de cartilha até a um certo patamar. E é aqui que entra a advogada (ou ex-advogada, não sabemos se paga quotas) Elsa Tiago Judas. Uma pessoa que, segundo o jornal expresso, foi a “a agente nº1 de Bruno de Carvalho”. Uma pessoa que foi presidente da comissão transitória da Mesa da Assembleia Geral do Sporting que, segundo os sócios do Sporting, se provou ser ilegal. Hoje esta pessoa só tem palco nas redes sociais pensando que pode debitar o que quer. O post começa com uma afirmação de que a demora da entrada do dinheiro nos cofres do Benfica era “claramente fraude fiscal sob a capa de planeamento”. Primeiro é grave e o Benfica deveria tomar medidas. Mas quem é a advogada para acusar o Benfica de fraude fiscal?

E em segundo lugar vem o gozo. Então esta senhora, que está nos tempos mais negros do Sporting, vem falar de uma suposta venda de um jogador do Benfica? Esta senhora que está no tempo em que se perdoou divida ao Sporting vem falar do passivo do Benfica? Vem falar de contas quando no tempo em que se passeava nos corredores de Alvalade as dividas e truques de Batuque aconteciam. De facto é preciso ter uma lata descomunal para vir falar do Benfica.

Outra questão é a de Bruno Fernandes. Não está aqui em causa o valor do atleta. Mas é engraçado que qualquer clube de Inglaterra o compraria segundo esta senhora. Certo é que o City saiu de cena, Liverpool saiu de cena e Tottenham saiu de cena. Aliás, nenhuma proposta formal foi apresentada em Alvalade.

Outra dizer que o Atlético de Madrid não é da primeira linha europeia é não ter a noção do lugar em que esta equipa ocupa no ranking da UEFA. Porque é que não fala das VMOC´s dos Batuques, do Cashball que rebentou numa altura em que andava por lá, ou no dinheiro que não há fruto das dividas contraídas pela antiga presidência?

CONTINUAR A LER