Um estudo mostrou que a Liga portuguesa é aquela com menor tempo útil de jogo, uma questão que Sérgio Conceição vem comentando e que voltou a realçar após o último encontro com o Marítimo. Obviamente como empatou, veio falar do anti-jogo que até ele faz nos jogos contra o Benfica. Na Temporada passada Casillas levou amarelo ainda na primeira parte, fruto da perda de tempo, assim como Marchesín que também levou amarelo pelos mesmos motivos na primeira parte. Luis Diaz foi outro que até chegou a tirar as caneleiras enquanto saia para perder ainda mais tempo.

Na temporada passada e vamos usar esses dados porque eles não estão na champions, a estatística do Observatório(LINK) revelou que os adversários do FC Porto tinham mais tempo útil de jogo. Ou seja, jogaram mais e atiram-se menos para o chão. Isto só mostrou que na temporada passada a equipa do “Sonceição” foi a que mais anti-jogo fez da Champions.

Já agora, no mesmo estudo, a Liga Portuguesa tem 50% de tempo útil de jogo. O jornal ojogo escreve que o Marítimo-FC Porto teve 49% como se fosse um escândalo quando na realidade não fugiu muito da média.